segunda-feira, 22 de março de 2010

Tempo para tudo


Salomão escreveu três grandes livros: Cantares, onde ele escreveu poeticamente com o coração, apaixonado pela negra Sulamita, quando ele ainda era jovem e bonito. Provérbios, onde ele começa a amadurecer e Salomão vira homem de meia idade e escreve com a razão,já não escreve mais para galantear moças e pensa que tem que deixar um legado para sua posteridade e agora ele escreve com a maturidade: melhor um homem ir a um velório do que ir a uma festa. Num belo dia Salomão amanhece com dores no corpo, se olha no espelho e leva um susto porque o que ele vê não é muito seguro, porque o que ele vê não é mais o garoto que conquistava setecentas mulheres e trezentas concumbinas, ele não vê mais o homem de meia idade que está escrevendo um livro sendo aplaudido. O que restou agora foi uma carcaça e vê aí que está ficando velho. Ele olha para o espelho e ouve a voz da sua consciência que diz que há um tempo para tudo na terra. Vai para a mesma escrivaninha onde escreveu cartas para Sulamita e Provérbios e agora pega a caneta com a sua mão trêmula e começa a escrever Eclesiastes, o livro mais poderoso que ele já havia escrito na vida. Ele começa a escrever o livro dizendo assim: vaidade, vaidade, tudo é vaidade. Tudo passa, a beleza física passa, a inteligência passa, o reinado passa, a experiência passa, os homens passam, os amigos vão embora, a única coisa que fica é aquilo que é imaterial, é aquilo que a terra não pode carcomer, o que sobra é a experiência viva de um Deus que fez os céus e a terra, que explicou a ele que a vida era assim. O tempo chegou, foi embora o vigor, foi embora a vida e o que fica nesse corpo são experiências traumáticas, de perseguições, de traições, de angústias, de casos mal resolvidos, de noites mal dormidas. Salomão chorava ao escrever esse livro. E um dos versículos mais lindos deste livro: Lembra-te do teu criador nos dias da tua mocidade antes que venha os maus dias. Eclesiastes 12:1.
Baseada nessa palavra eu senti que a vida passa e que tudo é pura vaidade nessa vida terrena.
Quando eu escrevia textos e poemas seculares eu não me dava conta disso, pensava que somente isso me bastaria pra sentir-me realizada. Quando eu teimava em comprar compulsivamente objetos por puro prazer, mesmo sabendo que os usaria uma única vez e depois ficariam guardados nos armários eu não me dava conta que isso era pura vaidade e o que realmente importava e importa são as coisas que não são deste mundo. Deus é o único que importa, buscar a Deus em primeiro lugar é a única coisa que importa.
Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça. Mateus 6:33.
A minha vida passou, como a de Salomão passou e eu louvo a Deus por Tê-Lo encontrado. As minhas paixões hoje são outras, os meus prazeres hoje são outros que não pertencem a este mundo. Antes sim, procuro discernimento em tudo quanto vou fazer e escolher. Viver bem com a minha família que não é fácil e meus irmãos em Cristo, ajudar os necessitados com orações e obras e servir a Deus de todo o meu coração, por mais que tudo isso seja difícil, que a carne queira gritar ainda mais alto, eu tentoPara mim o livro de Salomão é um dos mais bonitos, pois identifico-me com as suas ações e a maneira como ele percebeu que há um tempo para tudo. Marisete Zanon

segunda-feira, 15 de março de 2010

Sem tempo

Amados
Peço desculpas por não estar postando por esses dias, porém, estou com uma exposição marcada para o dia 3 de maio e estou um pouco atrasada com os meus trabalhos. Depois que nos voltamos para Deus, muitas situações nos põem a prova de fogo para que nos afastemos dele, mas não deixo de orar e refletir no novo testemunho que postarei em breve aqui no blog. Não é uma questão de prioridade e sim o momento que Deus coloca no meu coração a hora que devo escrever meus testemunhos. Sei que Ele está comigo, me dando forças para terminar meus trabalhos, pois sem a força Dele, eu não conseguiria. Como diz meu filho: nunca deixo do meu JESUS LINDÃO!!!
Abraços aos amados irmãos em Cristo Jesus!

sexta-feira, 5 de março de 2010

Meu primeiro poema de adoração a Deus




Navegando pelos blogs evangélicos, eis que encontrei o blog de poesias evangélicas de Sammis http://poesiaevanglica.blogspot.com Tenho a plena certeza de que Deus nos guia quando estamos debaixo de sua destra e que foi Ele quem levou-me até alí para despertar-me a inspiração. Após muitos anos de poesia, contos e crônicas seculares, hoje desperto para a área espiritual, para a área de adoração em relação a literatura. Escrever para demonstrarmos nosso amor para com o Pai, este é o meu novo despertar.

Eu pequenina


Ele não me marcou a ferro

mas escolheu-me com amor

Ele não me repudiou

antes de tudo,

escolheu-me e acolheu-me.

Acolheu-me com sua bondade e misericórdia.

Transformou meu coração vil em gelatina

eu, euzinha mínima que era só revolta e discórdia

porém sempre serei uma menina franzina

( que seja eu pequenina!)

diante de meu Jeová

que carrega a eterna vitória!


Marisete Zanon